terça-feira, 31 de maio de 2011

Jamie Campbell pode ser Jace em Instrumentos Mortais ?

Pois é,entro eu no portal twilight novamente e me deparo com a noticia que o Jamie pode ser o Jace (ele é o que faz o Caius do Volturi). Eu acho que ele tem o perfil para esse papel,loiro,olhos azuis,bonitão,mas é que eu já estava acostumada com a idéia do Alex Petyfer fazendo o Jace,então eu me acostumei com a sua imagem associada. Ao que parece pela a agenda do Alex que taah muito lotada esse ano e não vai dá,lembrando que tudo indica que as gravações comecem esse mês.Outra coisa que estão dizendo é a exigencias do ator,que pediu o cachê mais caro tirando mais alguns pitis de galã. Dizem as más liguas que ele é metido a bad boy,e até falaram que quando ele tava gravando 'Eu sou o numero quatro' e soube que um ator estava com um cachê mais caro que o dele exigiu maior para continuar as gravações,mas au que parece não é nada confirmado,assim como também que o Jamie Campbell é realmente o Jace. Só falta esperar agora para ver as confirmações que logo viram.


Jamie Campbell
Alex Pettyfer


PS: É claro que o Alex tb é mais bonito que o Jamie né? Nem se compara,pelo menos para mim.

Poder servir de guia, abrilhantar a noite, iluminar caminhos.


 Eu fico imaginando como é bom ser uma estrela. Fico imaginando como é lindo ter o céu como palco, poder servir de guia, abrilhantar a noite, iluminar caminhos. Mas sabe o que me encanta mais? O dom que as estrelas têm de se tornarem constelação. Estrelas juntas iluminam mais, abrilhantam mais a vida de quem as contempla, são mais fortes, mais belas. Ultimamente tenho me sentido bem e aprendido a cada dia que ninguém tem o direito de ofuscar ou diminuir o meu brilho. Fortifico-me quando alimento em mim a fé que me ensina que há muito céu por ai a fora em que poderei reluzir e se hoje alguém não me quer no seu céu, não tenho porque me entristecer. Tenho aceitado o fato de que algumas pessoas fazem questão de ser como cometas: Apenas passam por nossas vidas! Que assim seja! Mas que fique claro uma coisa: Eu sou estrela! Eu sou estrela, meu bem! Repito! Eu não preciso de você para brilhar, pois não sei se você sabe, mas estrelas possuem luz própria. E Deus me fez estrela! 



Fonte 

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Desculpa a demora para postar amores,mas é que infelizmente meu bisavô faleceu, e tb tinha aquela coisa da confirmação de email.Mas agora estou de volta com muitas postagens atrasadas, tb para mandar os pedidos e responder os comentários e tudo mais.

xoxo;*

segunda-feira, 23 de maio de 2011

#Nowplaying - You and Me ( Lifehouse )

Esse música é bem antiguinha,é pra lá de 2005,e eu adoro Lifehouse,e essas é uma das suas melhores músicas. Estava passando muito na rádio daqui ultimamente e então eu tirei a poeira da pasta que eu tenho de músicas deles e resolvi postar aqui no #Nowplaying.

 Eu e Você

Que dia é hoje e de que mês?
O relógio nunca pareceu tão vivo
Eu não posso prosseguir
E eu não posso desistir
Tenho perdido tempo demais

Porque somos você e eu e todas as pessoas
Com nada para fazer
Nada para perder
E somos você e eu e todas as pessoas
E eu não sei por quê
Não consigo tirar meus olhos de você

Todas as coisas que quero dizer
Não estão saindo direito
Eu estou tropeçando nas palavras,
Você deixou minha mente girando
Eu não sei pra onde ir daqui

Porque somos você e eu e todas as pessoas
Com nada para fazer
Nada para provar
E somos você e eu e todas as pessoas
E eu não sei por quê
Não consigo tirar meus olhos de você

Existe algo sobre você agora
Que não consigo compreender completamente
Tudo o que ela faz é bonito
Tudo o que ela faz é certo


Porque somos você e eu e todas as pessoas
Com nada para fazer
Nada para perder
E somos você e eu e todas as pessoas
E eu não sei por quê
Não consigo tirar meus olhos de você
Porque somos você e eu e todas as pessoas
Com nada para fazer
Nada para provar
E somos você e eu e todas as pessoas
E eu não sei por quê
Não consigo tirar meus olhos de você

Que dia é
e em que mês
Este relógio nunca pareceu tão vivo!

E o coração nunca se engana



 - “Toda vez que a gente escolhe uma coisa, várias outras ficam pra trás, e aí bate a dúvida: ‘será que essa cidade, esse emprego, essas roupas  são os melhores pra mim? Será que essa história de amor é a minha?’ Se essa perguntas forem feitas com medo, quem responde é a cabeça. Mas se forem feitas com amor, quem responde é o coração. E o coração NUNCA se engana

Aline - 03.02.2011

O Menino do Pijama Listrado - John Boyne

Eu acho que quem é adepto a uma boa leitura já deve ter ouvido falar de O Menino do Pijama listrado,afinal ele foi um dos únicos livros que ficou em primeiro lugar na lista da New York durante um ano! O Autor já falou que fez esse livro em menos de 2 dois,isso que é talento,porque esse livro é perfeito,sem tirar nem por. É uma coisa tão linda e enocênte e ao mesmo tempo mostra a cruealdade do ser humano,e retrata uma guerra tb,o que faz parecer muito com a essência do caçador de pipas,mas são histórias  totalmente diferentes em algumas visões.Esse livro fala da época de Hitler (desgraçado!) ,e dos campos de concentração dos judeos,e ao mesmo tempo de uma amizade entre dois meninos que se tornam a esperança um do outros,tanto um que é judeo quanto o outros é filho do capitão deste campo,ou seja,dois garotos que não tinham motivação e nem aprovação para crescer uma amizade,e nesse meio improvavel nasce uma coisa tão bonita e verdade (Owwn,tô chorando!). Enquanto eu lia esse livro me lembrei do meu tempo de criança,aquele tempo que vc não sabe o significado de tantas coisas e não tá neem ai,e que vc fazia besteiras e as pessoas levavam na maldade mais vc neem sabia o que tava fazendo,é bem disso que podemos ver,mas ao contrário,porque no meio de tudo isso que tah fazendo besteira é "As pessoas grandes",que só tem tamanha e nada de concientização para achar certo o que está fazendo. Eu imagino que se nossas mentalidades não amadurececem talvez o mundo fosse um lugar melhor,é. Mesmo não tendo todos os produtos que ultilizamos hj,seriamos mais felizes,pois ainda por não saberiamos o que estariamos perdendo e continuariamos com uma inocência que no final nem todas as crianças tem no mundo de hj.Lembrando que é um ótimo livro de aprendar sobre o nazismo com uma história bonita,e tb há o filme.

                            

                        

   Sinopse: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus.Também não faz idéia de que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos de que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e, para além dela, centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com um frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Samuel,um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.

domingo, 22 de maio de 2011

Não lhe peço que acredite em mim



Não espero nenhum olhar, não espero nenhum gesto, não espero nenhuma cantiga de ninar. Por isso estou vivo. Pela minha absoluta desesperança, meu coração bate ainda mais forte. Quando não se tem mais nada a perder, só se tem a ganhar. Quando se para de pedir, a gente está pronto para começar a receber. O futuro é um abismo escuro, mas pouco importa onde terminará a minha queda. De qualquer forma, um dia seremos poeira. Quem é você? Quem sou eu? Sei apenas que navegamos no mesmo barco furado, e nosso porto é desconhecido. Você tem seus jeitos de tentar. Eu tenho os meus. Não acredito nos seus, talvez também não acredite nos meus próprios. Não lhe peço que acredite em mim.


sábado, 21 de maio de 2011

Apenas um pouco de tempo...

 
 
 Tudo ficará bem,você disse amanhã não chore,não derrame uma lágrima.Quando você acordar ainda estarei aqui,quando você acordar,combateremos seus medos, e agora irei...
Traga meu coração de volta,deixe suas fotos no chão,roube de novo minhas memórias,não posso suportar,sequei minhas lágrimas,e agora encaro os anos do jeito que você me amou desapareceram todas as lágrimas.Apenas um pouco mais de tempo foi o que precisamos,apenas um pouco de tempo para que eu visse  luz que a vida pode dar,como voce pode ser livre, então agora irei...




(Take my heart back - Jennifer Love Hewitt - Antes que termine o dia)

Irmandade da Adaga Negra - Amante Liberado

O quinto livro dessa série é bem legal,muito melhor que o quarto e um pouco não tão bom quanto o segundo(o meu preferido por enquanto), achei a história do V uma das mais legais,porém a história dele e da Jane não foi tão maneira,mas ameei as cenas do Phury,série. Owwn,nesse livro mostra mais o meu príncipe (), e tem uma parte que ele se sacrifica por um dos seus irmão que foi o momento preferido do livro para mim,eu tava lendo a sinopse do próximo e vai ser (finalmente!) sobre ele. Eu vou saborear cada momento de Amante Consagrado,e quero matar minha dúvida se o Phury vai fazer par com a Cormia ou com a gêmia do V,e aaah,quero concerteza saber mais sobre a gêmia do V,porque só é descoberto sobre ela no fim desse livro,mais vamos ver se sua história vai vir em amante consagrado.
Voltando a Amante Liberto,Er...o que aconteceu com a Jane no final foi meio complicado,na verdade surreal até para um livro de vampiros,(estou meio sem entender até agora se ela é um fantasma ou não).




Sinopse: A doutora Jane Whitman, chefe da equipe de trauma cardíaco, está a ponto de ir para sua casa ao final de seu turno como toda noite quando chega uma emergência ao centro médico; um homem que levou um tiro no coração.
Enquanto Jane o examina, começa a abrigar a suspeita de que seu novo paciente, um homem de aspecto perigoso e sexy, não é de tudo humano.
Enquanto se encontra em recuperação, o desconhecido não para de procurar o contato da doutora, pois parece que a presença da mulher o tranqüiliza.
E ela, por sua vez, sente-se extramamente fascinada por ele.
Jane não demora a descobrir que seu paciente não é outro, senão Vishous, a quem muitos chamam de «V», o vampiro mais inteligente da Irmandade da adaga negra.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Porque eu ?


 -  Porque eu sempre tenho que ser a garota solitária? 
Porque eu não posso ser, ao menos uma vez, á descolada, á atletica, á rainha do baile, á lider de torcida? Aquela que qualquer um daria a vida para estar no lugar.
Porque eu não posso ser qualquer pessoa menos eu?! 


Selinhos;*

Oláa,eu ganhei uns selinhos lindos do blog House Of Night , que eu amo ,Owwn!







Algumas regras :

1 ) Qual lugar você mais se sente bem em estar ? 

Dormindo na minha cama

2 ) Que sensação te toma , quando esta em contato com a divina natureza ?

Er,não sou muito o tipo de pessoa que fica ao ar livro,me sinto melhor dentro de casa.

3 ) Três pessoas que tem o cheiro da flor pra ti ?
Hum...Gabriela! (My BFF )

4 ) Quais blogs merecem este selinho ?

Ela é...


 - "Ela é o sol da minha vida...se você machuca-lá eu vou te matar!" - Sully

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Irmandade da Adaga Negra - Amante Revelado

Nessa continuação da série eu fiquei com o pé atrás,porque desde do primeiro livro vem mostrando o Butch e a Marissa,porém sempre achei isso deles dois meio idiota,então nunca foi uma coisa que me causou muito interesse.Dos livros que estou lendo da irmandade na minha sincera opnião esse foio mais fraco,o que menos gostei,embora tenha gostado das partes que tem o V (). Parece que o proximo livro vai ser sobre ele,porque de uma certa forma já deu entrada na sua história,e me fez ficar um pouco com dó dele.Acabei de abrir o Ebook de Amante Liberto, e tenho certeza que esse livro promeete!
Outra coisa que estou aciosa para que aconteça é uma história digna para o Phury,sério,já tem dois livros que o coitado só lamenta a perda da Bela pro Z e nada...A autora bem que podia colocar a mão na conciência e liberar esse tadinho desse sofrimento.Se bem que me falaram  que em Amante Liberto isso acontece,vamo rezar né? 


Sinopse: Butch Ou’Neal é um guerreiro por natureza. Um ex-polícial da homicídios que leva uma vida dura. É o único humano ao que foi permitido acessar o círculo íntimo da Irmandade da Adaga Negra. E quer se aprofundar ainda mais no mundo dos vampiros…. quer alistar-se na guerra territorial contra os Lessers. Não tem nada a perder. Seu coração pertence a uma fêmea vampira, uma beleza aristocrática que está muito acima de seu nível. Se não pode ter Marissa, então ao menos pode brigar lado a lado com seus irmãos…
O destino o amaldiçoa concedendo a ele o que deseja. Quando Butch se sacrifica para salvar dos assassinos um vampiro da população civil, cai preso da mais escura força da guerra. Dado como morto, é encontrado graças a um milagre, e a Irmandade chama Marissa para o trazer de volta. Mas possivelmente nem mesmo seu amor seja suficiente para salvá-lo…

Incoerencia...

Eu estava navegando na net quando encontrei essa matéria e não podia concordar mais com esse termo,esse texto fala tudo,o analise é o mais verdadeiro possível. O bom é que nos faz raciocinar sobre as revistas que lemos hj em dia,eu falo isso porque eu já li Capricho,e hj quando lembro me dá vontade de vomitar!

Vamos lá, coisas que é criticavel na Capricho, tentando ser o mais objetiva possível:

1) O discurso incoerente: essa talvez seja a coisa criticável mais escancaradamente gritante da revista. Desculpem-me por repetir a mesma foto usada no post anterior, mas vejamos a capa da revista a título de exemplificação. Podemos ver uma declaração em destaque da Marjorie Estiano, na que ele diz: “não gosto de copiar os outros”. Duas linhas abaixo, lemos: “como copiar o look da Kristen Stewart”. Vejam bem, estamos falando da capa da revista! No interior, sabemos que rolam mais e mais contradições, do tipo: uma matéria falando de auto-estima e de como aprender a se aceitar + oito matérias sobre como combater as celulites, como emagrecer, como roubar o look da Fulana, como ser uma it-girl, etc. Seja você mesma mas imite a Taylor Swift. De dar um nó em qualquer cabeça.



2) A voz de autoridade “dos meninos”: ah, os meninos! Vocês já viram a importância que a revista dá à opinião dos meninos? O que os meninos opinam dos esmaltes vermelhos, o que os meninos acham das garotas com franja, o que os meninos fazem quando levam um fora, que tipo de calça eles acham que deixa as meninas mais gostosas favorecidas. Não é um pouco triste pensar todas as escolhas de uma menina têm como objetivo final a aprovação do sexo oposto? Parece que, para que uma menina forme uma opinião sobre determinada coisa, é necessário que ela conheça antes a visão dos meninos. Não é um pouco lamentável que os meninos tenham toda essa voz de autoridade? Tudo gira em torno deles? Do que eles pensam? Essa é a mensagem final?

3) Os padrões de beleza: certo, nesse caso, a Capricho é apenas mais um meio de comunicação que reproduz os mesmos conceitos sobre o padrão de beleza ideal e desejável. Não é mérito exclusivo da revista. Só que esta revista em concreto se dirige a um público em processo de formação, e, portanto, deveria ter o compromisso social e ético de valorizar a beleza que há na diversidade. No exemplar que tenho em mãos não há uma foto sequer de um ser humano que não seja branco, por exemplo. O que não corresponde, nem de longe, à realidade do povo brasileiro, certo? A única menina não-magra que aparece é estrela de uma matéria sobre o bullying que sofreu na escola justamente por estar “acima do peso”.

4) Os padrões de comportamento: ocorre mais ou menos a mesma coisa relatada no item anterior. Todos têm que ser iguais, todos devem seguir fórmulas prontas e pasteurizadas. Não há espaço para as diferenças e a diversidade. Comporte-se assim ou você será o esquisitinho da turma. Comporte-se assim e sinta-se no direito de zoar o esquisitinho da turma, ou, no mínimo, de olhar de lado para ele. Depois a gente faz uma matéria para as pessoas aprenderem a lidar com bullying, por exemplo. É incrível como uma revista pode querer dar fórmulas para combater fenômenos que ela mesma contribui para gerar, direta ou indiretamente.

5) A mania de rotular as pessoas: embora a revista exalte esse modelo de beleza determinado em praticamente todas as páginas, um belo dia eles resolvem publicar uma matéria sobre as “meninas acima do peso” ou sobre as “meninas que não gostam do seu cabelo enrolado” ou sobre os “filhos de mães solteiras”. Sempre deixando bem claro que, no fundo, essas pessoas que não correspondem ao padrãozinho são espécies de extraterrestres. Além do discurso vitimizante dessas pessoas, que eu particularmente detesto, vocês já viram que eles sempre deixam bem claro que são essas pessoas as que têm de trabalhar a auto-aceitação? A alerta nunca é no sentido de que os outros as aceitem e as respeitem. Então, se havia uma hipotética boa intenção aqui, sinto muito, mas ela ficou perdida no caminho, entre um rótulo e outro.

6) Indução à submissão: é incrível como podemos perceber que, em quase todas as matérias sobre relacionamentos, a menina é induzida a ser a submissa da história. “Que tal mudar o visual e pegar o cara de surpresa?”, “para agradar, dê presentinhos sem que ele esteja esperando”, “arrase no beijo: use um gloss com gostinho diferente ou invente jeitos para tirar o ar deles”. Esses são alguns exemplos que eu acabo de tirar da matéria “Diga não à rotina”, que se dedica a ensinar às meninas, desde cedo, que elas são as únicas responsáveis pelo sucesso dos relacionamentos. E a carregar o peso nas costas caso o relacionamento dê errado. Quem mandou deixar a rotina tomar conta do pedaço? É tanto clichê, que eu fico até enjoada. Desculpem-me.

7) A cultura das listas: e, consequentemente, da superficialidade e da curiosidade passageira pelas coisas. Os 10 melhores filmes de amor, os 5 lugares imperdíveis para namorar, as 10 coisas que você precisa saber sobre tal pessoa, as 7 melhores formas de terminar o seu namoro. Bom, eu mesma adoro fazer listas, e sempre respondo a memes facebookísticos do tipo “os seus quinze dramas preferidos” e coisas do tipo. Só que as minhas listas são meramente pessoais. Não estou ditando para milhares de adolescentes quais são as coisas que elas devem amar, ver, ler, conhecer, né?

8) A linguagem limitada e limitadora: a revista peca pelo excesso de gírias e de estrangeirismos. Convenhamos que os redatores da Capricho não são os melhores amigos da nossa língua. Uma coisa é escrever de modo acessível. Outra coisa totalmente diferente é adotar uma linguagem gugu-dadá com um vocabulário pobre e altamente restrito.
Para mais críticas excelentes sobre a revista, leiam os comentários do post anterior (momento tiete: amo os comentários que vocês deixam por aqui, obrigada!). Ou então joguem “revista capricho + pdf” no google e encontrem estudos interessantíssimos sobre o tema, como por exemplo: “Constituindo sujeitos anoréxicos: discursos da revista Capricho”.
 Para finalizar, sei que um dos argumentos mais fortes dos defensores da revista é que ela fala sobre sexo e outros assuntos que muitas vezes não são discutidos em casa. Sim, concordo que, para as meninas que crescem em famílias fechadas e cheias de tabus, esse tipo de leitura pode ser útil em alguns pontos. Mas eu prefiro criticar as famílias que não dão educação sexual e esclarecimentos sobre certos assuntos importantes aos filhos a elogiar uma revista que está desempenhando um papel que não necessariamente teria que ser desempenhado por ela, ora.
Também sei que há milhares de outros fatores na formação de um adolescente, milhares de micropoderes, mas eu hoje decidi falar deste micropoder exercida por esta revista em concreto. 

 Fonte: De Chanel Na Laje


PS: Se vc tem uma opnião sobre algum assunto,ou crítica e quer mostrar no blog  me mande por email e eu postarei aqui (É claro que com os devidos créditos).

terça-feira, 17 de maio de 2011

Diário do Vampiro - O Despertar

Eu ainda não acredito que não falei sobre uma das minhas séries de livros preferidas! na verdade eu amo tanto os livros quanto a série de TV,embora ache os dois ambos bem diferentes em determinados assuntos,na verdade em quase tudo,e  como eu já falei aqui é as vezes como se tivesse lendo e essistindo coisas completamente diferentes,embora algumas mudanças fossem necessárias para se ajustar aos tempos atuais.
Tenho que dizer que no começo do livro eu detestei a Elena,achei ela uma grande vádia (face bicth*).Mas com o tempo fui gostando dela assim mesmo,porque esse lado vadia dela também mostrou uma personalidade forte,o suficiente para poder se defender e até salvar o seu amado em alguns momentos.
De cara nesse livro você se apaixona pelo Stefan,vampiro gostosão misterioso faz o meu gênero (assim como o de muitas) ,embora ache que o primeiro livro de DV meio fraco,vale totalmente não desistir da leitura,o melhor ainda está por vir,principalmente porque o terceiro livro é MA-RA-VI-LHO-SO. Quem leu sabe do que eu tô falando,e também a aportunidade de continuar só para ver o início de Damon no livro vale tudo,assim como o início de um novo triângulo amoroso muito diferente do tipo Edward-Bela-Jacob.Nesse realmente vc fica em dúvida,eu mesmo sendo tiéte assumida do Ian Somehalder(Damon)e sendo team tb do Damon na série de TV,ainda me sinto tão escurralada como a Elena quando se trata do livro.



Sinopse: Irmãos e inimigos mortais, Damon e Stefan Salvatore são assombrados por um passado trágico. Vivendo nas sombras desde a Renascença italiana, eles estão condenados a uma vida solitária: são vampiros. Séculos mais tarde, o destino parece levá-los a percorrer o mesmo caminho que um dia os conduziu í quela vida amaldiçoada e eterna.
Em Fell's Church, na Virgí­nia, Stefan conhece Elena Gilbert, uma adolescente bela e popular. No encalço de Stefan, Damon procura vingança, e logo Elena se verá divida entre os dois irmãos - e entre o amor e o perigo.
O Despertar é o primeiro volume da série best seller Diários do vampiro, de L. J. Smith, há mais de 15 semanas na lista de mais vendidos do New York Times.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Se isso não é amor...


A verdade é que até os teus defeitos me fazem a mulher mais feliz do mundo, e se isso não é amor, o amor não sabe o que tá perdendo. - Aline


(Outra série que amo,Owwn saudades!)

Avalon High - Meg Cabot

Vc's já devem está enjoados desses postagens sobre os livros da Meg,mas acreditem em mim,eles são ótimos. Avalon High não é diferente,e embora eu ache a Ellie uma personagem meio fraca,gostei da história principalmente por abordar temas históricos,como por exemplo a história do Rei Arthur,achei isso inovador. Poucos são os livros que temos hj que carregam algo que serão ulteis fulturamente,e uma dessas esseções é esse livro. Como no meu caso,eu fiquei tão interessada por esse assunto que acabei pesquisando mais,informação nunca é d + né? ashaus.Mas enfim,eu amo a história medieval (devo já ter dito isso aqui umas 500 vezes) e todos livros que abordam isso me deixa mais interessada ainda.
Se vc tb é daquelas que sempre procura um personagem para se apaixonar não vai ficar na mão tb,o Will é muuuuito cute! Owwn, e o modo que a relação dos personagens apesar do que acontece(quem já leu sabe o que eu tô falando) acontece é muito legal,mesmo temdo amigas minhas que acharam meio patético,eu gostei,embora não ache que na vida real aconteça o mesmo.


Sinopse: AVALON HIGH pode não ser exatamente o lugar onde Ellie gostaria de estudar, mas até que não é tão ruim assim. Uma escola americana normal, freqüentada pelos mesmos tipos de sempre: Lance, o esportista; Jennifer, a animadora de torcida; e Will, o presidente da turma, jogador talentoso, bom moço... e muito charmoso!
Mas nem todos em AVALON HIGH são o que parecem ser... nem mesmo Ellie, como ela logo vai descobrir. Depois de um esbarrão durante uma corrida no parque, os destinos de Ellie e Will parecem estar irremediavelmente entrelaçados.
Ela começa a notar uma série de estranhas coincidências entre o seu cotidiano e a lenda do Rei Arthur – nomes similares, triângulos amorosos, sociedades secretas – mas qual seria seu verdadeiro papel nessa história? Como em Camelot, estariam seus novos amigos fadados a um trágico destino? E pior, o que ela pode fazer para impedir que uma profecia milenar se cumpra mais uma vez?
Misturando fantasia, história e romance, Meg Cabot acerta mais uma vez. Uma versão inteligente e bem-humorada da lenda arthuriana,

My Life as Liz ~ )





" Às vezes é melhor que não seja perfeito para a gente saber que é  real.Mesmo assim, a gente faz de tudo para que a vida seja perfeita. Esquecemos, que na realidade uma vida totalmente perfeita não existe. Mas às vezes os momentos mais simples se tornam os que foram mais perfeitos e inesquecíveis, sem a gente se dar conta !
E então acontece :Um daqueles momentos em que tudo é tão perfeito e tão maravilhoso que quase ficamos tristes pois nada será tão bom de novo". 
 
 
 - My Life as Liz
 
Amo muuuito essa série(haha , vivem dizendo que tenho o jeito da Liz,e eu até que concordo!)

domingo, 15 de maio de 2011

Aaah, Miley!



Muitas pessoas me perguntam como é que eu gosto da Miley Cyrus,certo, talvez ninguêm nem saiba por ser uma coisa totalmente diferente da minha personalidade. Mas eu não sou ligada nesse troço de Hannah Montana nem nada,é que eu acho ela uma pessoa com atitude,e não sei,gosto da sua aldácia e coragem,adoro isso de 'Eu vou fazer porque tenho vontade e quem tiver achando ruim que se dane',é bem a minha cara. HaHa.
Tb gosto de algumas das suas músicas como 7 things ,Who owns my Heart e Party in the U.S.A. Odeio esses famosos que vivem na linha sem cometer erros (com esseção do Nick ),se fazendo de santo,e na verdade,são um baita de uns hipócritas. Por isso um artista pra mim tem que ter atitude, e Miley vem mostrando isso,então como fiz para o Paramore estou fazendo este post pra marcar a sua vinda para o nosso país(e tb porque eu chorei a noite toda por não ter ido ao Show e estou ainda tentando superar,Hehe).

Onze Minutos - Paulo Coelho

Eu sempre tive curiosidade sobre esse livro,porém sempre me diziam que só tinha putaria e blábláblá,o que fez minha mãe não gostar nada disso e não me deixar ler durante algum tempo. O que eu tenha a dizer a essas pessoas que falaram isso é que elas são muito ignorantes ao assunto relativo a leitura,pois se o livro for adulto sempre vai ter sexo (alguns mais que outros como nesse caso),mas sempre tem,e outra coisa que eu queria citar aqui é que todo livro deve ser lido com maturidade,e assim como todo filme cultural expõe sexo eles tb vai ter,e depende do leitor saber lidar com isso.Não vi nada pornográfico nesse livro,na verdade,é a história em si que nescessita desses detalhes,afinal retrata uma coisa totalmente natural que uma hora ou outra vamos ter que enfrentar,e a história é uma coisa que acontece muito nos dias atuais,então não adianta ocultar uma coisa dessas,é até bom vê os problemas do nosso país para que futuramente podemos corrigi-lo,não dizem que somos o futuro? Não entendo como algumas pessoas só querem ler sobre finais felizes, as vezes é muito bom ler sobre a realidade,porque concerteza nos ajuda mais a entender a vida e a viver. Estou me lembrando do dia que estava lendo esse livro em sala de aula e uma professora me disse que era um insulto a minha capacidade uma coisa dessas. É repugnante isso de excluírem Paulo Coelho da nossa literatura,só porque seus livro não exigem tanta pesquisa quando um de Jorge Amado. Pois eu não tenho vergonha de dizer que não gosto dos livros de Jorge Amado,e que são entediantes e desinteressantes para mim. Prefiro 1000 vezes Paulo Coelho,me ache igorante quanto quiser. A prova que muitas pessoas pensam como eu é que Paulo Coelho é um dos Autores que mais vendem livros no mundo,embora esse preconceito dentro do seu próprio país faça que não seja tão reconhecido por sua própria nação.



 Sinopse: Neste livro, Paulo Coelho conta a história de uma menina brasileira que provou desde cedo o amargo da decepção amorosa e que fechou seu coração ao amor. Aliciada pela promessa de uma vida melhor, parte para a Europa em busca de uma nova vida. Torna-se prostituta, explora e esforça-se por explicar o inexplicável daquela vida. Recupera ainda a abertura para o amor ao lado de um pintor que conhece num bar e se revela um cliente especial da boîte onde trabalhava.
  
O livro também terá versão para os cinemas. "Eleven Minutes" será dirigido por Hany Abu-Assad (de Paradise Now), e as gravações começarão em junho de 2009, tendo estreia prevista para 2010. O elenco conta com os atores já confirmados: Alice Braga, Mickey Rourke e Vincent Cassel. É um livro que explora até onde o ser humano pode chegar por causa de um desejo e o quanto que se dispõe para viver todas as aventuras que a vida nos impõe.

Trechos marcantes:

"Em todas as línguas do mundo existe um mesmo ditado: o que os olhos não vêem, o coração não sente. Pois eu afirmo que não há nada de mais falso do que isso; quanto mais longe, mais perto do coração estão os sentimentos que procuramos sufocar e esquecer. Se estamos no exílio, queremos guardar cada pequena lembrança das nossas raízes, se estamos distantes da pessoa amada, cada pessoa que passa na rua nos faz lembrar dela." (pág.212) 

"O amor não está no outro, está dentro de nós mesmos; nós despertamo-lo. Mas para isso precisamos do outro. O Universo só faz sentido quando temos alguém com quem partilhar as nossas emoções." (pág.113)

"Se busco o amor verdadeiro, preciso primeiro de ficar cansada dos amores medíocres que encontrei.
A pouca experiência de vida que tenho ensinou-me que ninguém é dono de nada, tudo é uma ilusão - e isso vai dos bens materiais aos bens espirituais. Quem já perdeu alguma coisa que tinha sido como garantida (algo que já me aconteceu tantas vezes), acaba por aprender que nada lhe pertence."
(pág.32)

sábado, 14 de maio de 2011

Tão confusa...


(...) E quando eu pensei em desistir de nós,você se virou e me deu um último toque que fez tudo parecer melhor e, ainda assim, meus olhos ficaram mais úmidos.Tão confusa, quero te perguntar se você me ama, mas não quero parecer tão fraca. Talvez eu esteja tendo um sonho californiano... 



- Rihanna (California King Bed)

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Irmandade da Adaga Negra - Amante Desperto

Eu estava certa sobre esse livro,a história do Z é totalmente a mais interessante.Tenho que dizer que minha opnião mudou sobre ele,porque eu o odiáva,série. Desde que ele fez aquele susto em Beth eu não o simpatizava muito,mas agora percebo que cada pessoa tem um motivo para ser como é,e cabe a nós ajuda-lás e não juga-lás,provavelmente esse foi um dos primeiros livros desse série que eu vi uma moral,pra mostrar que esse esse livro não é só putaria brutalidade como alguns falam (Tá vendo Andréa?!).
Achei a Bela uma personagem forte e descidida como a Beth,embora tenha me dado raiva em algumas partes (quem já se viu dispensar o Phury assim?Aaah,tá querendo morrer vádia!),fiquei com muita pena do Phury,Owwn,meu bêbe sofrendo,deu vontade de colocar no colo. Mas finalmente entendi sua ligação com o Z,porque eu sempre achei que o Z acabava com a vida do Phury,mas agora vejo que não. Isso tudo só me mostrou o quanto o Phury é um cavaleiro, e como é lindo o relacionamento deles dois como irmãos,que é uma ligação forte e tive a sensação que não importa o que aconteça eles dois vao estar juntos e se sacrificando um pelo outro,o que é mais bonito ainda.O ruim desses livros é que vc sempre espera que a sequencia tenha alguma coisa do livro anterior,mas na verdade a sequência já começa contando a história de outros componentes da irmandade,mas de certa forma se torna tão interessante que vale a pena continuar lendo.



Sinopse: as sombras da noite em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra entre vampiros e seus carrascos. Há uma irmandade secreta formada por seis vampiros defensores de sua raça. Dentre eles, Zsadist é o membro mais assustador da Irmandade da Adaga Negra. Tendo sido por muito tempo um escravo de sangue, Zsadist ainda carrega as cicatrizes de um passado repleto de sofrimento e humilhação. A raiva é sua única companheira e o terror sua única paixão.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Desmoronando por dentro

As coisas pareciam bem... Ao menos por fora... 
Porém, em seu interior havia algo errado.
Que vida era aquela?
 
Os ataques de pânico voltaram, não tão intensos, mas, ainda perturbadores e a única diferença era que agora, sozinha, ela já sabia como lidar com eles. Quanto as pessoas que a cercavam, algumas não entendiam, outras ajudavam-na, mas, a grande maioria não tinha paciência, nem para entender, nem para ajudar...
(...)

Já dizia Clarice: Somos apenas corpos vivendo

Pensando nisso, ela cobre o rosto como se chorasse. Os pensamentos cobertos por longos véus cinzentos, escorridos e nebulosos que cobrem as idéias e o resto dum brilho de entendimento que aos poucos se apaga. O que restava daquele corpo? Nele há um tanto de dor que ainda lhe escalda... Uma dor que é eco do passado... Uma dor-velha-conhecida... E a dor guardada - sabia bem - dói mais que aquela que explodiu o peito, arrebentando as resistências. 
A dor guardada vai corroendo quieta as paredes da alma, dilacerando-as. Quando se vê, as paredes não podem mais ficar de pé. Desmoronam lentas, arranhando a essência. 
Era assim, desmoronando por dentro, que estava aquele corpo (que aos olhos dos outros, era apenas mais um, caminhando de queixo erguido, entre a multidão).
 
 
Susana - Inércia

terça-feira, 10 de maio de 2011

Frases dos filmes -

Essa semana eu assisti alguns filmes,só que tô com uma baita preguiça de fazer a resenha,então vou postar as frases preferidas de cada um deles,espero que disperte curiosidade em vc's:


"Pare de idealizar seu amor em vez de encontra-lo.
O amor não é sempre como um raio, as vezes é só uma escolha.
Talvez o amor verdadeiro seja uma decisão, decisão de correr um risco com alguém.
Dar-se, sem se preocupar se irão dar algo em troca ou magoar você ou se é a pessoa certa.
Talvez o amor não seja algo que aconteça, talvez seja uma escolha."


(Amores e Outros Desastres)


"Há dez anos atrás durmi com a mulher errada, mais hoje descobri que ela era a certa."
(Melhor Amigo da Noiva)




"Eu amo que você sinta frio quando está fazendo 21º lá fora. Amo que você leve uma hora e meia para escolher um sanduíche. Eu amo a ruguinha que você faz no nariz quando está olhando pra mim como se eu fosse maluco. Amo que, depois de ter passado o dia com você, eu possa continuar sentindo o seu perfume nas minhas roupas. E amo que você seja a última pessoa com quem eu quero falar antes de dormir à noite. E não é porque estou sozinho, e nem porque é noite de ano novo. Eu vim aqui esta noite porque quando você descobre que quer passar o resto da sua vida com alguém, você deseja que o resto de sua vida comece o mais rápido possível."

(Harry e Sally - Feitos um para o Outro)


"Se você ama alguém deixe-o livre. Se tiver que persegui-lo, provavelmente não era seu antes."
(Maluca Paixão)


" ...Eu não sei exatamente o que você está passando, é além do que eu posso saber, e também da minha habilidade d ajudar, eu não tenho o direito de julgar ele, e se eu escolher ficar com ele, sabendo dos riscos, tudo o que eu posso fazer é dar amor e respeito, e ver como a história vai acabar..."
(Ironias do Amor)



"A vida de todo mundo é como uma longa calçada. Algumas são bem pavimentadas, outras, têm fendas, cascas de banana e bitucas de cigarro."
(Mary e Max)


A alma sabe quando o corpo tem que parar.


Foi então que o vento começou a soprar. Compreendi que viver é isto. Uma canoa que a vida nos empresta e só vale o quanto temos disposição para remar. Tenho medo que a minha termine num gemido afogado, por ter batido em uma rocha atormentada por lembranças que ela decidiu petrificar. Mas preferi acreditar que o temporal passaria largo e ao invés de se despedaçar eu a encontraria reluzente sobre as águas. Às vezes eu fico de pé dentro dela, gosto de olhar a travessia. Gosto de forçar o remo e sentir como é bonita a maneira como ela deixa tudo para trás. Olho para as margens e vejo o sol mergulhar no horizonte. Vejo as flores, os bosques, os prados, os jardins, as florestas e seus bichos correndo para os montes. Quero um mundo com o qual eu possa me emocionar. Quero ter a soberania de uma borboleta almirante e cessar fogo no entrecortar de minhas asas. Quero uma paisagem pela qual valha a pena lutar. Chega de me estraçalhar em guerras para as quais eu nunca tive armas. A alma sabe quando o corpo tem que parar.

Como ser popular - Meg Cabot

Oláa pessoas,graças a Deus mais um dia escrevendo aqui. Quando me lembro desse livro a primeira coisa que vem a minha cabeça é " Pare de bancar a Steph Landry!" aushaush, concerteza é uma das frases inesquecíveis, coitada da Steph! Deve ser chato ficar lembrada a vida toda por causa de um erro,ou melhor,de uma atrapalhada do seu passado,isso na maioria das vezes acontece com a gente,não o mesmo  nível da dela,mas sempre ficamos conhecido por algumas coisa. No meu caso,eu sou tb muito atrapalhada,ou nerd,então as pessoas usam isso para me chatear ,mas isso acontece com todo mundo pelo menos uma vez na vida. O Legal desse livro  (Além de ser da titia Meg ,é claro),é a moral,porque é a aprendizagem mais legal para se ultilizar na nossa vida. Sempre não ficamos  satisfeitos com o que temos,e é exatamente isso que acontece com  Steph,ela está disposta a mudar,só que no fim percebe que do que ela precisava já se tinha,e que muitas vezes as pessoas que tanto procuramos está no nosso lado,só que não abrimos os olhos o sulficiente para enxergar,ou não queremos realmente ver a verdade,e na busca pela que nunca vamos ter podemos perder o que já temos.


Sinopse: Stephanie Landry poderia ser uma garota comum, cheia de amigos, se não fosse o incidente da Fanta Uva. Desde que derramou - sem querer - refrigerante na saia caríssima da garota mais popular da escola, todo mundo a odeia e ela até virou expressão para gente esquisita ou sem-jeito. Mas agora Steph está decidida a trilhar seu caminho para a popularidade. Com a ajuda de um livro antigo, ela espera mudar a opinião de todos. O problema é que isso pode fazê-la perder os dois únicos amigos dos tempos de 'impopularidade'... Será que vai valer a pena?

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Dôa a quem Doer

Nunca deixe te mudarem por uma progeção do que acham que devemos ser. As vezes nem percebemos quando acontece,já em outras nos deixamos levar por as outras pessoas só porque elas dizem que vc é alguma coisa que ela não gosta,acredite,muitas coisa são relativas,e uma delas é personalidade.Mas não ouça,essas pessoas que querem que  mudem no fundo não são pessoas que queremos na nossa vida,e como eu já provei a mim mesmo,nunca vou mudar por ninguêm,a não ser por a única pessoa que valha a pena: Eu mesma,dôa a quem doer. Nunca vai haver ninguêm igual a mim no mundo,e é por isso que as vezes me sinto  tão sozinha,cabe ao mundo aceitar minhas diferenças,ou melhor,as pessoas que o habita. No fim de tudo isso,sempre vai haver alguêm que me ache errada.Eu sou assim com um objetivo,e eu sei,tenho a certeza que um dia vai ter alguêm que me aceite assim como eu sou.
Amigas não abandonam amigas,hj percebo que há vários modos de traição, e que a solidão muitas vezes é a melhor companhia que se pode ter,e o tempo cura tudo,mas as cicatrizes nunca se fecham totalmente.Um dia quem sabe minha opnião muda,só que eu sei,eu sinto,nada vai voltar a ser como era antes. E o que eu pensei que fosse verdade era só a progeção de uma amizade.


Layla S.

Pegando Fogo - Meg Cabot

Esse livro tem a personagem principal totalmente ao aversso (adoro).Ela não é nenhuma for que se cheire,na verdade,começa o livro ela sendo a maior vadia. Mas como todos os livros da titia Meg tem uma moral, nesse não é diferente, e vc aprende que não pode ser uma coisa que as outras pessoas querem que vc seja só para agrada-las,que é uma coisa que acontece muito,tô falando isso porque já aconteceu comigo.Isso tb acontece com a Kate,mais ela como muito de nós se deixa levar,e percebe que a grama do vizinho nem sempre é tão verde,e que as vezes a felicidade não é sempre o que procuramos nos caminhos que seguimos. No fim começa a perceber que fazer o que as pessoas querem dela não a deixa feliz e quem realmente a ama sempre vai está do seu lado (Owwn,Tommy!). Vale totalmente ler esse livro,só de ver o Tommy,é de se apaixonar! Haha. Outra coisa mt interessante tb ,é que mostra que nós,que sofremos bullying,sempre crescemos e nos tornamos mais fortes,e que lutar por a verdade nunca é errado,como diz em O caçador de pipas: "Quando vc mente está roubando o direito da outra pessoa saber a verdade", e eu prefiro mil vezes ser dedo duro e a chatinha do que deixar uma pessoa inocênte levar a culpa,porque no fim sempre alguêm se dá mal.



Sinopse: Katie Ellison é uma mentirosa de mão-cheia e ainda por cima guarda um grande segredo sobre seu antigo melhor amigo, Tommy, que, quatro anos antes, criou um sério tumulto e acabou saindo da cidade. Agora, ele está de volta, e Katie vai ter que decidir se prefere continuar com as mentiras para manter as aparências, ou se finalmente vai abrir a boca e aceitar que as coisas nunca mais serão como antes.

(Odeio quando botam isso de "autora de O Diário da Princesa" p#rra,titia Meg já fez livro bem melhor do que esse!)

domingo, 8 de maio de 2011



Quero e não quero a mesma coisa tantas vezes ao dia, alterno o sim e o não intimamente, tenho dúvidas impublicáveis, e ainda assim me visto com sobriedade, respondo meus e-mails e não cometo infrações,sou confiável, sou uma doida.

Feliz dias das mães!

Eu nunca falo isso para elas, e espero que elas não leiam isso,mas eu as amoo muito! 

                      Tia Perla,amoo muito. Brigada por tudo,sempre me ajudando!
 Minha mamis,não sei neem o que falar.Mesmo nós sempre brigando feito cão e gato sinto mt a sua falta,principalmente hj! (parecidas née?)

           A mulher da minha vida,amoo mais que tudo e todas,minha maravilhosa vó!


3 anos: "Mãe, te amo". 11 anos: "Mãe, não enche". 16 anos: "Minha mãe é tão irritante". 18 anos: "Eu quero sair de casa". 25 anos: "Mãe,vc tinha razão". 30 anos: "Eu quero voltar pra casa da minha mãe". 50 anos: "Eu não quero perder a minha mãe". 70 anos: "Eu abriria mão de TUDO pra ter minha mãe aqui comigo". Vc só tem 1 mãe. Coloque isso no seu mural se vc admira e ama a sua mãe.

Do blog Somos feito de carne

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Irmandade da Adaga Negra 2 - Amante Eterno

A algum tempo eu postei a resenha do primeiro livro dessa série: Amante Sombrio.Agora já estava mais que na hora de deixar a preguiça de lado e terminar de ler Amante Eterno,o segundo volume. Ainda estou em dúvido de qual dos livros é melhor,cada um marca em um ponto diferente,e embora não tenha gostado muito da personagem da Mary,que tem muito destaque nesse livro,peguei uma grande simpatia pelo Raghe (Own,cute cute), eu simplesmente o ameei,virou um dos meus preferidos ,embora eu goste muito mais do Phury,não me pergunte porque,haha (Se vc já leu o livro deve saber que ele fez voto de castidade,é selibatario).Mas se fosse para excolher entre o Wrath e o Raghe ele ganhava, ao contrário de seu pá,Beth ganha de Mary, é bem mais forte e decidida.O proximo livro parece qu vai ser sobre o Z,e estou anciosa para começar porque me parece que sua história é mais interessante,e tenho a impressão que a Bela vai se encachar ai. Mas voltando a Amante Eterno achei mt bonitinho o fim,mesmo que o amor sendo tão falado e de uma certa forma ter-se tornado clichê,foi fofo ver isso.Eu cheguei a pensar que no fim a Mary fosse mesmo morrer,que bom que isso não aconteceu.


Sinopse: Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra entre os vampiros e seus carrascos os redutores. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por seis vampiros defensores de sua raça. Possuído por uma besta letal, Rhage é o membro mais perigoso da Irmandade da Adaga Negra. Dentro da Irmandade, Rhage é o vampiro de apetites mais vorazes. É o melhor lutador, o mais rápido a reagir, baseado em seus instintos, e o amante mais voraz, porque em seu interior arde uma feroz maldição lançada pela Virgem Escriba. Possuído por esse lado sombrio, Rhage teme constantemente que o dragão dentro de si seja liberado, convertendo-o num perigo letal para todos à sua volta.

Possível capa de Silence ( 3 Vol. Série Hush Hush)

Aah,tô pra ter um infarto aqui pessoas.Taava eu navegando na net quando me deparo com isso,é demais para o meu pobre coração! Sim,a possível quase confirmada capa de Silence,e eu realmente ameei.Acho que continuo o padrão das outras,nada muito diferente,o que foi até legal,porque seria fustrante se fosse uma coisa totalmente diferente,mudaria o padrão.Embora queira saber muito o fim dessa série não queria que fosse tão rápida,Owwn,bem que a Becca podia fazer mais um livrinho née? Hihi,mas emfim...talvez seja melhor assim mesmo,tem autoras que enrolam em até 8 livros e o fim vira uma porcaria, mas vamos logo ao que realmente importa: 

quinta-feira, 5 de maio de 2011

A noiva traída - Emily Giffin

Esse livro é a continuação de O Noivo da minha melhor amiga,mas na versão da Darcy,como eu já falei aqui. No começo eu não gostei mt da idéia,porque queria mesmo era saber mais sobre a Rachel,mas percebi que seria sem graça,e ficou muito mais legal assim. Gostei mt do desfeicho, nunca imaginei que isso aconteceria, então pra quem gosta de livros mais levados para o público feminino esse livro e sua continuação é indicavel, e o bom é que é um livro tanto que vc vai gostar quando sua mãe ou sua avó,porque não é uma coisa tão teen. Aaah,eu amei o Eithan,principalmente nesse livro,por ele ter mais destaque e  me fascinou mais, e gostei mt do que aconteceu com a Darcy (percebi que a amizade dela com a Rachel não voltou a ser a mesma,e eu gostei desse detalhe porque seria mt mentiroso se tivesse voltado,e aaah,ameei tb a história dos gêmios,até imagino como eles são). Me pergunto se já que saiu o filme do primeiro livro se vai haver um desse,eu adoraria assistir,embora não tenha gostado do ator que fez o Eithan no primeiro filme,não parece nada com ele na minha imaginação.



Sinopse: Darcy Rhone pensava que sabia de tudo - quanto mais bonita é a garota, mais encadora é sua vida. Não importava substância. Não importa jogar pelas regras. Não importava o karma. Mas a vida de Darcy vira de cabeça para baixo quando sua melhor amiga, Rachel, rouba seu noivo, quando Darcy se encontra sozinha pela pirmeira vez em sua vida - com um bebê no caminho. Something Blue é uma novela sobre a suspresa de uma mulher descobrinho o verdadeiro significado de amizade, amor, e final feliz.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Smile...

Sorria, embora seu coração esteja doendo.Sorria, mesmo que ele esteja partido.Quando há nuvens no céu,você conseguirá...Se você sorrir com seu medo e tristeza.Sorria e talvez amanhã você descobrirá que a vida ainda vale a pena se você apenas...Ilumine sua face com alegria,esconda todo rastro de tristeza embora uma lágrima possa estar tão próxima, este é o momento que você tem que continuar tentando.Sorria, de que adianta chorar? Você descobrirá que a vida ainda continua se você apenas...Sorrir!


(Charlie Chaplin)

O Caçador de Pipas - Khaled Hosseini

Eu li esse livro no começo do ano passado,ganhei de presente de mamis, já tinha ouvido falar muito,e não é para menos. Esse livro é considerado um dos maiores sucessos literários dos ultimos anos,lembrando que foi lançado em 2003, e até hj é comprado no mundo todo,ele tb fez  Khaled Hosseini ser o autor que mais vendeu livro em 2008. Bom,mas falando sobre minha respectiva opnião é um livro mt bem escrito e emocionante, tenho que dizer que é realmente surpreendente,e muito realista por mostrar fatos que realmente aconteceu e que acontece no mundo que vivemos hj, é incrivel a nitidez sobre os detalhes, que torna um livro que vc pode ler mil vezes e chorar as mil vezes. Teve momentos que eu tive explosões de emoção,raiva, prazer, nostalgia,todos esse sentimentos misturados em um só momento, e se eu podesse dá um livro a alguns desses lideres políticos que temos hj,eu daria esse,porque o mundo precisa de um toque realidade, e aprender que com guerra ninguém ganha, só se perde mais vidas.
Meu personagem preferido concerteza como o da maioria das pessoas que leram O caçador de pipas é o Hassan,sua inocência e coragem é admirável,e se torna uma coisa tão bonita de se ler. Se o mundo tivesse mais Hassan's poderiamos viver tão bem. Me lembro de uma das frases que ele disse : -  "Por você faria isso mil vezes". Own,só quem já leu sabe o significado,eu me arrepio só de ouvir,outra linda frase que marcou foi : -"Quem mente também rouba.Rouba o direito do outro de saber a verdade", e foi ai que as outras 365 páginas valeram totalmente a pena.


Sinopse: Este romance conta a história da amizade de Amir e Hassan, dois meninos quase da mesma idade, que vivem vidas muito diferentes no Afeganistão da década de 70. Amir é rico e bem-nascido, um pouco covarde, e sempre em busca da aprovação de seu próprio pai. Hassan, que não sabe ler nem escrever, é conhecido por coragem e bondade. Os dois, no entanto, são loucos por histórias antigas de grandes guerreiros, filmes de caubói americanos e pipas. E é justamente durante um campeonato de pipas, no inverno de 1975, que Hassan dá a Amir a chance de ser um grande homem, mas ele não enxerga sua redenção. Após desperdiçar a última chance, Amir vai para os Estados Unidos, fugindo da invasão soviética ao Afeganistão, mas vinte anos depois Hassan e a pipa azul o fazem voltar à sua terra natal para acertar contas com o passado.


segunda-feira, 2 de maio de 2011

#Nowplaying - Last Of The American Girl (Green Day)

 Se vc leu meu perfil deve ter visto que eu amo Green Day, e principalmente esse musica que eu acho a minha cara. Haha

 

Última das Garotas Americanas

 
 
Ela põe sua maquiagem
Como grafite nas paredes da terra-natal
Ela tem um pequeno livro de conspirações
Em sua mão
Ela é uma paranóica como
Espécies ameaçadas de extinção
Ela é única
Ela é a última das garotas americanas

Ela veste seu sobretudo
Para a chegada do inverno nuclear
Ela está andando com sua bicicleta
Como uma fugitiva da massa crítica
Ela está em greve de fome
Por aqueles que não conseguirão comer o jantar
Ela ganha o suficiente para sobreviver
Em um feriado da classe trabalhadora

Ela é uma fugitiva do sistema incorporado
Ela não vai cooperar
Ela é a última das garotas americanas

Ela toca seus discos de vinil
Cantando canções à beira da destruição
Ela não é nada quando comparada
Aos criminosos quebrando as regras
Ela virá primeiro
Para o fim da civilização do oeste
Ela é uma guerra sem fim
Como uma heroína da causa perdida
Como um furacão
No coração da devastação
Ela é um desastre natural
Ela é a última das garotas americanas

Ela põe sua maquiagem
Como grafite nas paredes da terra-natal
Ela tem um pequeno livro de conspirações
Em sua mão
Ela virá primeiro
Para o fim da civilização do oeste
Ela é um desastre natural
Ela é a última das garotas americanas

Ela foi até o fim - Meg Cabot

Esse livro é concerteza um daqueles que dá vontade de chorar quando acaba,porque é mt hilário. E quando eu falo que é hilário,é porque é engraçado,bem escrito,e com uma história simplesmente muito boa,concerteza de se admirar. O enredo de uma certa forma é surpreendente,e mistura muitos artifícios que eu acho que daria super certo em uma filme. Como eu já falei aqui,eu acho que a maioria dos livros que viram filme fica uma baita merda, só que esse livro daria uma ótimo roteiro se o diretor for fiel,( e saber dá valor a profissão que tem) concerteza nós fãns amariamos e iriamos aos delírios,fico até palpitando atores que poderiam dá um show como Lou e Jack nas telonas, e não sei porque mais eu acho que o Penn Badgley (Dan em GG) tem uma cara de Barry, Haha.Se eu virar diretora , eu fasso esse filme para vc's okey ? ahsaus. Eu queria tb escrever uma observação que não tem nada haver com esse livro,na verdade,tem haver sim,quem lê os livros da Meg já devem ter percebido.Nossa,acho que ela é obcecada por ruivas, vê-se que a maioria dos seus livro tem uma, e na maioria das vezes são as protagonistas,o único que não é a Suzi em  A Mediadora (amoo ) ela tem o cabelo preto,mas a Lou é ruiva, a Jen, Sam e mais,que se eu ficar falando nunca vai acabar esse poste.


 Sinopse: Uma roteirista de sucesso que já contribuiu para vários filmes de ação que renderam milhões de bilheteria – ela até ganhou um Oscar! O problema é que seu namorado, o grande astro do filme, resolveu trocá-la pela estrela principal! E agora Lou terá que provar que conseguirá passar por tudo para esquecê-lo e, no caminho, talvez até encontre o verdadeiro amor.

Mas já deixei...



Tenho uma particularidade instigante: preciso da solidão. Gosto de pessoas, preciso delas, não sei viver sozinha. Mas sou mimada, preciso quando eu quero. Sou egoísta, gosto de ver televisão sozinha, sem ninguém falando junto. Sou chata, não gosto de dividir banheiro com ninguém. Sou espaçosa, bagunço as minhas coisas. Preciso da solidão pra ler, pra olhar para o teto, pra tirar ponta dupla do cabelo, pra fazer as unhas, pra pensar em tudo, pra fazer nada. Preciso da solidão pra ser eu mesma. Pra fazer alongamento, rir de mim, chorar comigo. Não entendo como tem gente que não abre a janela em dias nublados. Eu adoro janelas abertas, esteja um dia lindo de sol ou um carregamento de nuvens cinzas. Tenho que sentir o ar que vem lá de fora, seja ele qual for. Com seu gosto, cheiro, textura. Falo algumas coisas esquisitas como essa, por exemplo, ar com textura. Conheço cores que ninguém conhece, vejo alguns filmes que grande parte da população acha tosco. Não gosto de deixar as coisas pela metade, mas já deixei..."

O Noivo da minha melhor amiga - Emily Giffin

Eu ameei esse livro com todo o meu ser,aah. Eu me indentifiquei muito com alguns personagens,principalmente a Rachel, e me peguei pensando em histórias parecidas que eu já vivi, adoro livros que mechem assim comigo porque acabo revendo meus conceitos.É estranho quando em alguns livros um personagem pode parecer tão real,alguns vc chega até a pensar que foi inspirado em vc, e outros parece que se torna seu melhor amigo sem ao menos ser real. Mas enfim,eu posso ter me indentificado com a Rachel mas não concordo com todas as suas ações de jeito nenhum! (mesmo a amiga não valendo nada,não se faz uma coisa dessa!)
Ao contrário da Rachel odiei a Darcy, mais foi ai o problema,percebi que as vezes tenho ações tb parecidas com as delas,ou seja,sou a mistura desse dois personagens,então (obrigada senhor!) a autora fez o segundo livro dessa novela,mas tendo a Darcy como narradora,já que nesse livro é a  Rachel .Eu acabei de ler o segundo livro agora, que é a continuação da história, e logo postarei a resenha.
Outra coisinha que eu devo notificar aqui baby's é que esse livro é maravilhosamente viciante e se vc for como no meu caso,vai acabar em menos de um dia,e que ele já virou filme e logo estréia no cinema. Aaah,outra coisinha, a página de Dawnload está sendo reformada, e quando acabar esse livro estara lá tb.



Sinopse: Rachel White é uma jovem advogada nova-iorquina, que sempre sonhou em encontrar um
grande amor.
No dia do seu aniversário de 30 anos, sua melhor amiga Darcy organiza uma festa para ela,
e Rachel é surpreendida por um acontecimento inesperado: nessa noite, depois de uns
drinques a mais, ela acaba na cama com Dexter Thale, o bom e velho amigo de faculdade...
que está noivo de Darcy. Embora acorde determinada a deixar para trás a aventura de uma
noite, Rachel se assusta ao perceber que está irremediavelmente apaixonada pelo único cara
do qual deveria manter distância.