segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

2º Cap. - Hello Stranger!


 - Oi – o seu estranho falou.
- Oi – ela respondeu com um sorriso de alívio no rosto. Era uma cena engraçado, uma garota em um ponto de ónibus com uma bolsa grande demais e abarrotada de papeis e que parecia a pouca muito brava.
Ele se sentou ao seu lado e se espreguiçou. Henrique era alto com os seus 1,80 de altura,a fazia se sentir tão pequena, tinha seu cabelo preto e sempre emaranhado, e seus lindos olhos azuis como o céu, como Anne comparava sempre. Ela achava que ele era o avesso do que ela era. Era baixa, introvertida, tinha olhos grandes e de um profundo preto, assim como era seu cabelo, embora hoje se encontrasse de um chocolate meio avermelhado que se destacava na sua cor branca. Uma vez se perguntou no que viu nele, não demorou muito e lhe veio a resposta: O que faltava em si.
- E então gatinha, vem sempre aqui ? – Ele a provoca.
- A claro, estou esperando o palhaço do meu companheiro de trabalho,sabe. Ele é meio retardado e sempre nos atrasa.
- Tenho a leve impressão que ele é muito bonito, atraente, inteligente...-
- E cínico. Sim,sim. Esse é ele mesmo – Ela entrou na sua brincadeira, e no fim sempre acontecia o mesmo,eles se atrasavam. Ela ficava morrendo de raiva porque era repreendida e prometia nunca mais olhar na sua cara, porém meia hora depois mudava de idéia quando uma linda xícara de chocolate quente parecia da na sua mesa.
A rotina que levava a três meses ainda não era entediante para Anne, e estava agradecida de poder vive-lá. Ela era do interior, com sonhos muito pesados para uma garota tão pequena, como várias já quis agarrar o mundo com suas mãos, hoje só queria fazer seus próprio mundo. Quando viu a vida como realmente é ficou desesperada, mas com os acontecimentos e decepções seguintes resolveu se afundar mais nela e sair daquele lugar que tanto lhe fazia mal, e se tiver que quebrar a cara vai quebrar, mas que seja por um bom motivo,dizia sempre a si mesmo. Estava confiando em si de novo, si permitindo, porque sabia que podia muito, merecia muito.
 Se formou na faculdade em letras, e percebeu que na vida não tinha final feliz igual em seus sonhos e contos, pensou em escrever, em ser uma escritora conhecida, mas isso demoraria, e ela precisava de independência agora, naquele momento. Então porque não dá oportunidade as pessoas que ela sempre quis ter ? e foi isso que fez, veio trabalhar em algo que gostava,e realmente amava aquilo.
 Conheceu Henrique, o estranho do ponto de ônibus como o chamava no começo. Ele, mulherengo de mais para deixa - lá em paz,via tudo com más intenções. Quando percebeu que não cairia na sua lábia viraram grandes amigos, e quando ele quebrava a cara vinha atormenta-la, pedir conselho, abrigo ou dinheiro emprestado. Grandes amigos. Era bom está com ele, ele a fazia rir e esquecer o que deveria ser esquecido. Na verdade, não se sentia preparada para se envolver com ninguém e com Henrique ela não tinha esse medo. Gostaria que essa amizade durasse,as vezes se sentia tão sozinha, e a verdade é porque era disso que tinha medo,dessas coisas que não ficam para sempre.


 E então galera? Eu me bati mt pra fazer esse capítulo, eu sei que não ficou mt bom, mas é que o bom vem ainda por ai. Já comecei a escrever o terceiro capítulo e eu prometo que vai ter mais ação e vai ser mais divertido. Comentários sempre são bem vindos, estimula minha criatividade *-* .

2 comentários:

Louise Berdine. disse...

li o capitulo 2 já querendo ler o 3 haha .. esse Henrique heim, ain ain eu também tenho uma queda ops.. um tombo por homens mulherengos já vi q vou me apaixonar pelo Henrique também rs

pooooooooooooosta, posta *--*

Layla Saluanne disse...

UASHUASH-'
É,então eu acho que sim, vou postar o terceiro capítulo no fim de semana.
*-*